terça-feira, 5 de junho de 2018

KAJJALI - Pílula de Cristal da Grande Lua Purificada - Yoga Vahi - Rasadis - Parada - Paro

KAJJALI: Ou “Pílula de Cristal da Grande Lua Purificada” ou “Yoga Vahi” ou “Rasadis” ou “Parada” ou “Paro”. Sulfeto de Mercúrio. 

Remédio da alquimia védica e budista tibetana (descrito no texto Rasa Shastra) feito a base de mercúrio (“Parada”: o esperma de Shiva) e enxofre (secreções vaginais orgásmicas de Parvati). 

“O mercúrio e o enxofre se atraem mutuamente, dizem os alquimistas; quando derretidos em união molecular, seus venenos são transmutados em néctar curativo. (...) Kajjali é o filho alquímico de Shiva e Parvati e a base de outros medicamentos. (...) Nunca deve ser usado isoladamente. Ele é preparado com medicamentos à base de ervas e outro bhasma. Levado pelas plantas, parada chega a todos os órgãos; o mercúrio controla tudo, mas necessita de um veículo e precisa ser adaptado ao pulso do paciente e à natureza da enfermidade. (...) O fogo de parada realça consideravelmente as transformações digestivas do corpo, a mente e os sentidos, permitindo eliminar toxinas acumuladas, alimentando as células e gerando energia. Rasadis também fornece grande quantidade de prana. (...) Usado adequadamente, o mercúrio pode expandir o prana, tejas e ojas que então restauram o equilíbrio dos três doshas, harmonizando o funcionamento dos elementos corporais (...) Em última análise, quando utilizado para que se obtenha os efeitos de rasayana, que fazem surgir o jiva mukti, parada faz fluir o Soma, o néctar da consciência espiritual. Utilizado incorretamente, contudo, a intensa energia do mercúrio, como o despertar descontrolado da corrente biolétrica da kundalini, pode causar grandes distúrbios no corpo. (...) Contudo, a preocupação maior dos médicos e pacientes diz respeito ao métodos de purificação dos elementos tóxicos do metal. Tanto a pesquisa científica moderna quanto a longa linhagem da ayurvédica documentaram os perigos e os efeitos tóxicos do mercúrio. Os textos de Rasa Shastra descrevem os aspectos letais do metal e os métodos alquímicos de depuração para removê-los. (...) A purificação é o mais importante. Qualquer descuido nos procedimentos prejudicará tanto o paciente quando o Ayurveda. Se ele for apropriadamente purificado, o clássico livro (Rasa Shastra) diz que ele é o ‘rei dos remédios’. (...) A história dos rasadis data de quinhentos anos antes de Buda. (...) As 150 universidades ayurvédica, formando cada uma de cinquenta a cem médicos por ano, consideram o estudo dos rasadis a matéria mais importante do currículo. (...) Qual o melhor medicamento para combater a toxidade do paro? (...) Gandak Rasayan (enxofre purificado) sustentado por diferentes ervas. Usa-se enxofre nos tratamentos de purificação do sangue.” (Em Busca do Buda da Medicina, David Crow, Editora Pensamento, p. 234/242).

Nenhum comentário:

Postar um comentário